sábado, janeiro 31, 2009

Um poema ao Sábado

Quero partilhar convosco sentimentos ......e um poema de
Sophia de Mello Breyner Andersen.

O poema me levará no tempo
Quando eu não for a habitação do tempo
E passarei sozinha
Entre as mãos de quem lê

O poema alguém o dirá
Às searas

Sua passagem se confundirá
Com o rumor do mar com o passar do vento

O poema habitará
O espaço mais concreto e mais atento

No ar claro nas tardes transparentes
Suas sílabas redondas

(Ó antigas ó longas
Eternas tardes lisas)

Mesmo que eu morra o poema encontrará
Uma praia onde quebrar as suas ondas

E entre quatro paredes densas
De funda e devorada solidão
Alguém seu próprio ser confundirá
Com o poema no tempo"

domingo, janeiro 25, 2009

Com este frio apeteceu-me relembrar as minhas férias na Bahia

Posted by PicasaFotos da Bahia,
Praia do Forte,
do Projecto Tamar (protecção das tartarugas)
Mangue Seco.
Sem esquecer as frutas tropicais na praia e os pequenos almoços....huuuuum.
Hoje que está tanto frio aqui em Lisboa, até me aquece só ver as fotos.
Ao pequeno almoço, os passarinhos, macacos, andavam mesmo junto de nós.
Foram umas férias muito boas, que é bom recordar.

Fotos mais nítidas do Patchwork(janela de catedral)

Posted by Picasa

Fotos mais nítidas do Patchwork de Fantasia

Fiz esta colagem das fotos no Picasa e consegui melhorar um pouco a qualidade das fotos
Posted by Picasa

sábado, janeiro 24, 2009

BOM DOMINGO

SEJAM FELIZES

Vivam cada segundo do dia em pleno, com amor e um sorriso.

Sejam positivos




imagens - SpicyProfile.com

Janela de catedral (patchwork)

Janela de catedral, é uma técnica muito interessante, que não necessita ser enchida, nem acolchoada.


A grelha é formada juntano quadrados dobrados de tecido liso a pequenas molduras de tecido estampado.

Corte um quadrado de algodão ou pano cru com o dobro do tamanho do quadrado final mais uma margem de 6 mm. Vinque a margem com o ferro em toda a volta.

Dobre os quatro cantos em direcção ao centro do quadrado de modo a que as pontas coincidam e assente com o ferro. Fixe com alfinetes.


Dobre os cantos duplos para o centro, assente as dobras com o ferro e fixe com alfinetes.




Arranje e cosa firmemente os quatro ângulos com linha da mesma cor.

Cosa os quadrados de algodão uns aos outros, com os direitos voltados para cima, formando um bloco. As peças estampadas são presas aos losangos que se formam entre os quadrados unidos.

Corte um quadrado de tecido 6 mm mais pequeno do que o losango e pregue-o no lugar com alfinetes. Dobre os cantos dos quatro quadrados em volta sobre os bordos livres do tecido e cosa. Podem preencher-se os espaços laterais com triângulos.

























Este exemplo, deste trabalho, utilizando tecidos metalizados para dar um aspecto semelhante a joalharia. Combina o patchwork janela de catedral com uma variante conhecida por "jardim secreto"


Patchwork de fantasia

Vou mostrar-vos ideias de trabalhos de patchork, bons para tirarmos ideias para aproveitarmos, restos de seda, veludo, brocado e tecidos de estofos.
Corte e disponha peças ao acaso formando um quadrado e depois corte um quadrado de pano cru para usar como base.
As peças podem ser cosidas sobre o pano cru à mão, com ponto adiante, ou à máquina, com um ponto decorativo de cor condizente ou contrastante. Comece por um dos lados do quadrado, juntando uma peça de cada vez.








Podemos acrescentar motivos bordados ou aplicados, para um efeito mais elaborado.
Pode decorar-se ainda mais, disfarçando as costuras com bordado em cores brilhantes.O ponto pena e as suas variantes, é uma boa opção.

Tirei as fotos e as indicações, dum Manual de Lavores, que consulto muitas vezes para minha inspiração.


Esta almofada franjada foi feita com pedaços de galão indiano e de seda recuperada de gravatas antigas. Foi bordada com diversos pontos elaborados.







1 livro ao Sábado



Um livro ao sábado.

Estou a ler este livro pela 2ª vez.Gosto muito da Isabel Allende